Hoje, quero mesmo é trazer o tema de eleições da Comissão Interna de Prevenção de Acidentes, a CIPA, que deve passar por um processo eleitoral para a escolha dos representantes dessa comissão. As regras estão descritas na norma regulamentadora 5, a NR 5, que estabelece os passos da votação. Há um item que quero citar para que não ocorram atrasos nem punição às empresas. Primeiramente, a NR 5 determina que a eleição ocorra no prazo mínimo de 30 (trinta) dias antes do término do mandato em curso. Aos responsáveis por organizar o processo, geralmente o técnico de segurança do trabalho, é sempre bom antecipar-se aos preparativos com pelo menos 60 dias. Se por algum motivo ocorrer atraso no processo eleitoral, que seja rápido em planejar novamente o pleito, informe oficialmente o atraso e exponha seus motivos. Sinceridade nunca é ruim. Inclusive, em caso de aparecer um fiscal do Mistério do Trabalho, que consiga identificar o atraso, talvez, não queira punir com multa a empresa, por entender que pequenos atrasos existem. Vai do bom senso do servidor federal.

Para entrar no clima da celeridade no processo, indico também a utilização de tecnologia digital existente no mercado. Trata-se da CIPA Online, da FQL Solution, que desenvolveu a ferramenta em que se podem cumprir todas as etapas referentes à eleição, desde a divulgação das candidaturas à apuração dos votos. O sistema permite que a eleição seja organizada, usando diversas funções que descomplicam o processo de construção do grupo para votação. Inicialmente, um convite para candidatura é enviado para o e-mail institucional dos empregados. Encerrado o período de candidatura, os funcionários recebem outro e-mail, informando que a votação está aberta. Somente os cadastrados e autorizados pela empresa poderão votar. Depois de o empregado ter votado, ele receberá um e-mail de confirmação. A partir desse momento, todos os votos serão computados e gravados na base de dados online referente à organização. Encerrada a votação, a empresa poderá verificar o relatório referente aos números de votos, e encaminhar um e-mail para todos informando-os sobre a comissão eleita. Todo o processo é bem simples, e para utilizar uma ferramenta que permita a realização do processo eleitoral online não é necessário instalar programas no computador ou ter sistemas de segurança próprios. Além disso, todas as etapas são feitas em um servidor online, com cópias em diversos outros servidores. Esse cuidado permite a manutenção das eleições caso ocorra algum problema ou falha na ferramenta. E para reforçar ainda mais a segurança, backups dos dados são feitos semanalmente, e todos ficam disponíveis para download.

Fonte: Emily Sobral

Postado por: Fernando Costa
Publicado em: 01/09/2017 às 09:34:30